Segunda fase do Exame de Ordem. Como escolher?

Segunda fase do Exame de Ordem. Como escolher?

É obvio que a segunda fase do Exame de Ordem é uma decisão difícil, mas se o candidato tem facilidade em uma determinada matéria, se já trabalha na área, já movimenta-se neste cenário, já vai para o Fórum, já peticiona ou já tem conhecimento grande sobre Direito material e processual facilita bastante para ele escolher a  segunda fase do Exame de Ordem.

O candidato deve escolher para a segunda fase do Exame de Ordem a matéria com a qual tem mais afinidade, aquela matéria em que o candidato já trabalha, já manuseia, já faz estágio.

Se o candidato trabalha como estagiário em uma repartição pública, gosta do Direito Administrativo, escolhe Direito Administrativo, claro!

De contra partida, se trabalha em um grande escritório, um escritório de penalistas, advocacia que cuida só da área criminal, o candidato escolher a segunda fase do Exame de Ordem em Direito Penal, ou se o candidato trabalha em um escritório de contabilidade, costuma trabalhar bastante com tributos, porque não Tributário?

E como escolher a segunda fase do Exame de Ordem?

A princípio a escolha da segunda fase do Exame de Ordem deve ser feita no cenário da matéria que o candidato já trabalha, e que tem mais afinidade, que realmente gosta.

O candidato tem que ir para segunda fase e realizar uma prova dentro do contexto que goste de estudar, uma matéria com a qual se identifique.

Conheça o pacote completo para a primeira fase do Exame de Ordem

O candidato não deve escolher uma matéria, cujo conteúdo ele não goste, embora aparentemente seja fácil ou de menor conteúdo.

Gera preocupação o candidato que já teve uma, duas, três vezes em exames e, de repente, está indo para a quarta tentativa na mesma matéria. O candidato que passa na primeira fase, mas na segunda fase perde o exame, é motivo de preocupação.

O Exame da Ordem não é só conhecer o Direito como ciência, o Exame também é um jogo, precisa de estratégia para resolver a prova. Precisa ter estratégia para estudar. Então, não seria o momento de refletir, repensar? Não seria interessante tentar outra matéria na segunda fase do Exame de Ordem?

Você tem medo de mudar a segunda fase do Exame de Ordem? Nós tivemos alunos que tiveram medo de mudar e continuaram perdendo a segunda fase; outros resolveram arriscar. Escolheram uma matéria com menor conteúdo. Estudaram, se dedicaram, treinaram peças e conseguiram êxito no exame de ordem. É um risco?

É um risco, mas é preciso ponderar, porque às vezes, o candidato está perdendo muito na segunda fase. Precisa pensar se não é melhor começar do zero uma matéria nova, sem vícios, se dedicando, com foco, novos ares.

Pense nisso! Não é a regra. A regra é o candidato escolher uma matéria com a qual já tem mais afinidade, com a qual já trabalha, para facilitar seu estudo.

Essa é a regra, mas se deve pensar também na exceção. Se esse é o seu terceiro ou quarto Exame da Ordem, fica aí a dica da segunda fase do Exame de Ordem.

O candidato deverá escolher matéria da segunda fase no momento da sua inscrição para o exame. Esse é um problema! O candidato não pode escolher depois, tem que escolher na hora que vai fazer sua inscrição. Então a estratégia é fundamental.

Lembro que o candidato pode até zerar uma matéria, mas precisa de 40 pontos, precisa acertar a metade das 80 questões. Isso é suficiente na primeira fase, mas depois vem a prova subjetiva, dissertativa, a resolução de um problema, uma peça prático-profissional.

 

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário